FAZER DE CONTA

Vamos fazer de conta

Que há uma força invisível
Que move as folhas das árvores,
Que a natureza jamais descansa
Que amor está próximo

Vamos fazer de conta

Que o amor é ar e vento.
Que move por entre olhos e dedos,
Que refresca a face,
Que eventualmente chove
Que a chuva nem sempre molha
Que existe abrigos diversos,
Que se molha elevo o rosto
Que sinto a felicidade

Vamos fazer de conta

Que a felicidade é densa
Que cada dia é cheio de som,
Que cada letra é repleta de luz,
Que cada voz é completa harmonia
Que sou o começo e o fim,
O Alfa e o Ômega
Que o coração do tempo
Se faz memória
Elevo à potência de sonho
Capaz de criar e com o fio do sentido,
Com evidências não lógicas,

carregadas de forças.
Vamos fazer de conta

 

“Pollyana Oliver”

 

making equipe-15

Foto: Benito Urbina

Advertisements